Arredores I

 

 

Andei sem ideias nos últimos dias; falta-me inspiração. Fui acometido pela preguiça em dose acima da média. Isto é, bastante preguiça. Mas anteontem olhei a minha planilha de posts e até que me empolguei. Tenho bons posts, embora alguns exijam algum trabalho, e nisto preciso cuidar para não me soterrar de expectativa, então conjurando o fantasma da preguiça.

 

 

(Embora, no fundo, não seja preguiça; digo, não somente isso; a preguiça é apenas a manifestação na superfície de uma frustração subjacente, mais profunda, ligada à expectativa da realização do impossível; a inércia derivada de um desafio colossal, embora puramente abstrato, fantasmagórico, coisa só da cabeça. Coisa toda projetada pela mente na forma da reação fisiológica da preguiça. Corpo físico preguiçoso, por um espírito perturbado. Mas este não é o tema deste post. Ainda bem…)

 

 

Mas, bem, há uns posts mais simples – e não por isso menos interessantes. Focarei estes, caso esbarra na muralha de mim mesmo.

 

 

Por enquanto, vou registrar aqui algumas cerejeiras floridas que encontrei ali pertinho de casa. Depois dos bordos, são minhas árvores prediletas. Talvez por serem um dos símbolos do Japão, presentes em abundância nos desenhos japas que cresci vendo. De todo modo, são bonitas mesmo assim. Deveriam florescer na primavera, mas como nosso inverno equivale à primavera de grande parte do Japão, elas acabam dando o ar da exuberância em nossa estação “fria”. Bem, coisas da latitude subtropical, em que elementos invernais misturam-se com de outras estações.

 

 

As fotos ficaram meio ofuscadas, em virtude do brilho do sol excessivo para as minhas lentes de celular. Aceito doações de máquinas digitais, viu. É, preciso de uma máquina; mas tudo em seu tempo, em seu tempo.

 

 

Conheçam as trigêmeas: Sakura, Nadeshiko e Asuka.

 

 

nadeshiko, a irmã maior

 

 

nadeshiko, a caridosa

 

 

sakura, a caçula

 

 

sakura, a frondosa

 

 

sakura, a terna

 

 

asuka, a ardente

 

 

 

Daqui em diante, as três belas irmãs passarão a povoar periodicamente homo sapiens, acompanhando Lucy, a bordo carmesim.

 

 

Até mais.

 

 

F.

 

 

P.S.: pronuncia-se “nádêsskô”, “sákurá” e “áska”. Lindas.

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s